Camaçari: esperando horas na fila, pais e estudantes reclamam de erros no sistema online de matrícula da rede estadual

As matrículas da rede estadual de ensino começaram nesta segunda-feira (20) com a transferência de estudantes já matriculados na rede pública do estado. Hoje (21), no segundo dia, enormes filas se formaram dentro e fora das escolas de Camaçari, na tentativa de uma vaga para os alunos oriundos da rede municipal.

O Governo da Bahia havia anunciado que em 2020 a matrícula será 100% online, por meio do SAC Digital, que permite acesso por computadores e dispositivos móveis. No entanto, pais e estudantes reclamam da lentidão do sistema e dos erros frequentes desde a liberação para o início das matrículas na segunda-feira.

“É tudo mentira. Desde 6h da manhã nós estamos tentando fazer a matrícula e o sistema caindo direto. Quando não dá erro, cai”, relata Rosângela da Cunha, que tenta uma vaga para a filha, Giovana Isabela, de 15 anos, no Colégio Estadual Polivalente de Camaçari. “Ainda corre o risco de não ser no horário adequado para um adolescente”, complementa, temendo que restem apenas as vagas para o turno da noite.

Ravel Nascimento, 20 anos, também vai para o 1º ano e na fila do Polivalente ainda tentava acessar o aplicativo do SAC Digital, mas sem sucesso. “Desde ontem estou tentando e o sistema caindo”.

A direção do colégio não permitiu a entrada da nossa reportagem às dependências da unidade e informou que o atendimento começou às 8h e seguirá até às 20h. A escola não informou quantas senhas foram distribuídas.

“A direção disse que não tem hora para entregar ficha hoje. É uma falta de respeito”, reclama Elisângela Barbosa de Oliveira, que tenta matricular a filha Lorena, de 18 anos, no 1º ano. “Disseram que era para facilitar [a matrícula online] e não tá facilitando nada. Desde ontem minha filha tá tentando”, fala Roberlândia Lacerda.

Pais e responsáveis denunciam a ausência de uma fila de prioridade. Idosos, gestantes e pessoas com mobilidade reduzida aguardavam do lado de fora do Polivalente um atendimento. “Disseram que estão esperando o sistema voltar e que hoje iam distribuir mais 50 senhas”, completa dona Cleonice de Jesus Pestana. Ela tenta vaga para os dois filhos, Michael e Maciel, e reclama do tempo de espera já que aguardava em pé, do lado de fora do colégio desde as 7h, e possui sete parafusos na perna direita.

No Centro Territorial de Educação Profissional da Região Metropolitana (CETEP), a situação não é muito diferente. Centenas de pessoas ocupam o pátio da escola para garantir a matrícula em um dos cursos técnicos integrados ao ensino médio.

“Estou aqui desde sábado. Peguei a ficha cinco e até agora [por volta das 10h30] atendeu só um”, diz a dona Carminha. O filho dela, Lucas Davi, 15 anos, tenta se matricular em Eletrotécnica. “Todo ano é assim, aliás. A fila esse ano está até menos. Estou com o cadastro feito há mais de uma semana e disseram que era só esperar para fazer online, mas cadê?”, questiona. “É complicado para uma mãe se submeter à humilhação dessa”, fala. Dona Carminha reveza com o filho e o esposo desde o final para assegurar a vaga na fila.

Dona Carminha busca uma vaga para o filho de 15 anos no curso de Eletrotécnica do CETEP.

A diretora do CETEP, Márcia Rejane Vivas, afirma que pais e alunos foram orientados quanto ao procedimento online e que dormir na fila não garante a vaga, já que a matrícula pode ser feita pelo computador e por dispositivos móveis de qualquer lugar da Bahia.

“A divulgação foi feita amplamente, que tanto fazia você estar no posto informatizado de matrícula quanto você estar na internet para ter acesso de qualquer lugar. E eles foram orientados, ninguém ficou sem orientação”, explica. “O problema é que as pessoas criaram essa cultura de que ficar na fila na porta da escola vai conseguir a vaga e a gente o tempo todo dizendo que não tem isso”, comenta.

Márcia Vivas fala que desde o início da manhã a população está sendo orientada sobre as matrículas e que a distribuição das senhas começou às 8h, 150 no total. Porém, a educadora aponta que erros no sistema online têm dificultado o atendimento. “A questão é que o sistema está lento na Bahia inteira e a gente não está conseguindo avançar”, relata.

Segundo a diretora, duas equipes, compostas por 26 funcionários no total, auxiliam nas matrículas. O atendimento também acontece das 8h às 20h.

Para 2020, o CETEP oferta 35 vagas em quatro turmas. Atualmente, a escola possui 860 alunos em cursos técnicos voltados para o eixo industrial, atendendo a 13 municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS).

“Não temos acesso às opções [de cursos], desde ontem que to tentando”, comenta Andressa Lima Rodrigues, 20 anos, que tenta ingressar no 1º ano do ensino médio. “Tomara que [a gente] consiga”, diz o estudante Jonathan Lima dos Santos, 25 anos.

Pessoas aguardam atendimento no pátio do CETEP.

No Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, as pessoas permaneciam sem muitas informações na longa fila que se formou do lado de fora. Já passava das 10h e as senhas ainda não haviam sido distribuídas, os estudantes e pais começaram a se organizar por conta própria para garantir a ordem do atendimento.

“Minha neta, menor de idade, dormiu aqui desde ontem”, conta Maria de Fátima da Silva. “Quero saber se não existe fila de prioridade aqui? Eu sou cardiopata, uso marca-passo, tomo remédio, fiz uma cirurgia há pouco tempo e to aqui esperando, ainda não fui atendida”, indaga.

Maria de Fátima reclama da falta de organização e ausência de uma fila de prioridade.

Carine Tavares de Souza também dormiu na porta do Colégio Modelo de ontem para hoje e afirma que continua tentando efetivar a matrícula pelo aplicativo do SAC Digital, mas não teve êxito. “Tá travando”, diz.

A direção do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães não quis conversar com a nossa reportagem. Informações dadas por outros funcionários asseguram que 100 senhas foram distribuídas nesta terça-feira e que o atendimento será encerrado às 20h, e garantem que o problema é a lentidão do sistema implantado pelo Governo do Estado.

Calendário

A matrícula continua nesta quarta-feira (22) para os concluintes do 5º ano e 9º ano do Ensino Fundamental, regularmente matriculados na rede municipal no ano letivo de 2019, cujas escolas não ofereçam a série subsequente.

Na quinta-feira (23), o procedimento será para matrícula de estudantes em unidade escolar da rede pública estadual em qualquer ano/série do Ensino Fundamental.

Na sexta-feira (24) e próxima segunda-feira (27), a matrícula será para o ingresso para escolas em qualquer ano/série do Ensino Médio.

Os dias 30 e 31 de janeiro serão destinados à confirmação de matrícula dos alunos inscritos na pré-matrícula da Educação Especial.

prefei-casc