Escola Municipal Zumbi dos Palmares recebe título de reconhecimento do Governo do Estado

Foto: Tiago Pacheco

A Escola Municipal Zumbi dos Palmares, em Camaçari, recebeu uma homenagem e reconhecimento público por parte da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) do Estado pelas contribuições na implementação de uma educação que valoriza a diversidade étnico-racial e religiosa.

A unidade foi a primeira na Bahia a receber a placa comemorativa que marca a reverência feita pelo Governo do Estado aos trabalhos desenvolvidos pela escola, que atende as Leis Federais 10.639 e 11.645 que estabelecem a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira e indígena dentro das disciplinas que já fazem parte das grades curriculares. A instituição possui o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de Camaçari e está entre os melhores da Bahia.

A homenagem, entregue nesta quarta-feira (6), está em consonância com a resolução nº 68/237 de dezembro de 2013, na qual a Organização das Nações Unidas (ONU) institui a Década Internacional de Afrodescendentes, que iniciou em 1º de janeiro de 2015 e vai até 31 de dezembro de 2024.

“Para nós, uma formação vai para além dos livros, sejam didáticos, paradidáticos ou literários. Ela passa pela moldagem do indivíduo, do seu caráter. E moldar não é apenas não deixar de pagar as contas, não matar, não roubar, não usar drogas, é também não ser perverso. A perversidade transpassa os limites físicos. A perversidade, seja ela física ou ideológica, mata também, porque matar corpos é tão perverso quanto matar sonhos e direitos. Aqui ajudamos na formação dessas crianças, fazendo com que elas se compreendam enquanto pessoas e cidadãos que precisam cumprir regras e ter atitudes éticas, fortalecendo-os enquanto seres humanos para que saiam ilesos do racismo”, falou cheio de emoção o idealizador da Zumbi dos Palmares, Táta Ricardo.

A secretária de Promoção da Igualdade Racial do Estado, Fabya Reis, explicou o que motivou a escolha da Escola Zumbi dos Palmares. “É preciso compreender as razões que nos levam a estar aqui hoje fazendo essa homenagem e tornando esse dia histórico. Estamos na Década Internacional do Afrodescendente que tem como eixos: justiça, desenvolvimento e reconhecimento, e é o eixo de reconhecimento que nos traz aqui. No entanto, esse espaço também se enquadra como símbolo de justiça e de desenvolvimento, então ela acolhe a década em sua totalidade, primeiro porque essa é uma escola que está num território de povo tradicional, de religião de matriz africana, mas que é laica. E é isso que queremos, que o Estado e suas instituições sejam cada vez mais laicas, pra que todas as pessoas possam se respeitar na sua diversidade e nas suas escolhas, religiosas inclusive”, pontuou.

Foto: Tiago Pacheco

O prefeito Elinaldo Araújo (DEM) ressaltou a importância da participação das famílias na construção de um projeto educacional de qualidade. “O que vejo hoje aqui, as mães presentes e acompanhando de perto o dia a dia escolar, me deixa feliz e isso reflete também nesse momento, em que a Escola Zumbi dos Palmares é homenageada. Eu parabenizo a Táta Ricardo e cada um dos que fazem parte da construção desse ensino de qualidade, que passa mais do que conteúdos formais, ensina valores importantes para as nossas crianças, como o respeito ao nosso semelhante e às diferenças”, disse. “Saibam que esse é o melhor presente que vocês podem proporcionar às nossas crianças, com certeza elas serão adultos mais conscientes de seus direitos e deveres, verdadeiros cidadãos”, concluiu.

A secretária da Educação, Neurilene Martins, foi homenageada na ocasião e recebeu das mãos do fundador da instituição, Táta Ricardo Tavares, um quadro em agradecimento por ser amiga da escola. “É uma honra fazer parte desse momento e presenciar esta justa homenagem. O que acontece dentro dessa instituição para as 150 crianças atendidas é o que desejamos e pode acontecer para os 35 mil estudantes da rede”, disse fazendo referência ao programa Mais e Melhor Educação que tem como um dos objetivos garantir que as crianças aprendam na idade certa.

Eloíse Valente, 6 anos, é aluna do 1º ano da Escola Zumbi dos Palmares e um dos exemplos do que o município tem como proposta para o ensino municipal. “Eu amo a minha escola e principalmente a minha professora. Gosto da hora do lanche e de brincar, mas eu não converso na sala, porque não pode atrapalhar a aula nem prejudicar os colegas. Aqui aprendemos a respeitar os outros”, explicou sorridente.

A mãe de Eloíse, Ivana Patrícia Valente, registrou a importância da escola na rotina familiar. “Moro na comunidade e tenho orgulho de dizer que a minha filha estuda aqui há três anos. O ensino é de qualidade e fez toda diferença no desenvolvimento de Eloíse. Quando deixo ela na escola saio tranquila, pois sei que será bem cuidada”.

A Escola

A convivência pacífica entre pessoas de diferentes religiões, crenças ou etnias é a proposta da Escola Zumbi dos Palmares, que foi inaugurada em fevereiro de 2011 e atualmente conta com 150 alunos com idade de 4 a 12 anos. Localizada no Loteamento Parque Real Serra Verde, a unidade fica no Terreiro de Lembá, sendo a primeira da cidade e segunda do estado situada num espaço religioso de matriz africana a partir de convênio com a prefeitura. Construída em um terreno de 1.500 metros quadrados, a escola se tornou referência na educação do município.

CRUSH