Nossa Metrópole - Informação de bom gosto e credibilidade
 
 
-
 
Mostra de fotos antigas homenageia Camaçari em mês de aniversário
Qui, 23 de Setembro de 2010 18:00

Num esforço para resgatar a história dos 252 anos de Camaçari, a exposição fotográfica “Recordar é Viver” foi aberta nesta segunda, 22, e segue até o dia do aniversário da cidade, 28 de setembro, no restaurante Casa de Taipa. Aberta ao público, o projeto apresenta mais de 40 fotos antigas da cidade.

 

As fotografias pertencem ao acervo do primeiro jornal impresso de Camaçari, o extinto Folha do Subúrbio, fundado em 1937 pelo jornalista e historiador Eduardo Calvacante. A sede da redação foi inaugurada em Parafuso, mas depois foi transferida para a sede do município, onde permaneceu ativa até dezembro de 2008, quando Cavalcante veio a falecer. A exposição também traz edições antigas do jornal, todos impressos na década de 70.

“Não quero deixar morrer o trabalho do meu pai”, disse o filho do jornalista e organizador da exposição, Marcio Silva.  Ele conta que todos os anos, o pai realizava uma edição especial em homenagem ao aniversário de Camaçari e isso o motivou a dar continuidade ao projeto, porém com outras formas de comunicação. No ano passado, Marcio realizou um vídeo documentário com a história da cidade.


A mostra revela diversos aspectos históricos do Desfile Cívico de 28 de Setembro, na década de 70. Os estudantes das escolas São Thomaz de Cantuária  e Gonçalo Muniz, duas das mais antigas da cidade, já mostravam criatividade.


Quem vê hoje o brilho da banda Municipal de Camaçari (Bamuca), no quesito visual, não imagina que nas primeiras apresentações os estudantes tinham um padrão quase imperceptível. A frente da bateria, o finado professor e fundador da fanfarra, Sinésio Almeida.



A exposição também traz fatos que marcaram o início do desenvolvimento da cidade:

Estudo topográfico que fez parte do primeiro projeto de asfaltamento das ruas.

Imagem da saudadosa professora Laurita Ribeiro, às margens da piscina Rio da Prata, no bairro Parque Verde. Uma das principais opções de lazer na época.

 

Inauguração do primeiro poste elétrico do munícipio. Antes só havia luz de gerador que funcionava das 18h às 22h.

 

História– A atual sede do município era uma grande fazenda, propriedade de Montenegro.

Em 22 de março de 1920 foi criado a distrito de Camaçari com território desmembrado de Abrantes. A lei estadual 1809, do ano de1925, modificou o nome de Abrantes para Montenegro e transferiu a sede do município para a fazenda.

Em 29 de setembro de 1957, a Câmara de Vereadores aprovou a lei 53 que instituía a data 28 de setembro como o “Dia de Abrantes” em comemoração ao aniversário e estabeleceu feriado municipal.

 

Por Michele Oliveira

 

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario

busy
 
Publicidade
Publicidade