Após quase uma semana, rapaz vítima de homofobia em Camaçari recebe alta do HGC

Internado desde o dia 20 de outubro no Hospital Geral de Camaçari (HGC), após levar quatro tiros, Marcelo Macedo recebeu alta médica neste final de semana e está em casa se recuperando do ataque.

O jovem foi agredido e baleado enquanto estava em um bar no bairro do Inocoop, em Camaçari. A agressão foi motivada depois que Marcelo trocou carinhos e um beijo com o seu ‘ficante’ no estabelecimento. Um tiro atingiu o braço e os outros três o abdômen. Ele passou por uma cirurgia logo quando deu entrada no hospital, estava sob avaliação médica e recebeu alta no sábado (26).

Foto: Arquivo Pessoal

Na última sexta-feira (25), ele se manifestou pela primeira vez sobre o caso e agradeceu o apoio de amigos e familiares. “Me chamar de “Viado” não é ofensa. Tomar 4 tiros sim”, escreveu. “O que me dá força para escrever pra vocês é a gratidão pelos meus amigos, sem eles e sem a todos que me mandaram mensagens de carinho e afeto, não sei se conseguiria”. (leia aqui)

O caso está sendo investigado pela 18ª Delegacia de Camaçari. Três homens, incluindo um policial militar, são suspeitos do crime. As identidades dos suspeitos ainda não foram divulgadas, de acordo com a polícia, para não atrapalhar as investigações.

Segundo a Polícia Civil, o trio já foi ouvido pela delegada Thais Siqueira, titular da 18ª DT. No entanto, não há informações sobre a prisão de nenhum dos acusados.

CRUSH