Manchas de óleo são detectadas na areia das praias de Itacimirim e Guarajuba

Camaçari está entre as cidades litorâneas da Costa dos Coqueiros atingidas pelas manchas de óleo que já chegaram em 138 localidades dos noves estados do Nordeste. Quantidades do recurso fóssil foram identificadas na areia das praias de Itacimirim (Praia da Espera e Praia da Barra) e Guarajuba (Praia dos Corais).

Até o início da noite de quarta-feira (9), a região apresentou pequenas manchas, com grande espaçamento entre elas, já com textura sólida ou granulada na areia. As praias não apresentam nenhum tipo de resíduo na superfície da água. Está marcado para esta sexta-feira (11), a extração das manchas localizadas e a triagem das praias. Por enquanto, o esforço dos órgãos municipais e estaduais consiste em auxiliar os outros municípios já afetados, para impedir que os resíduos retornem para o mar.

Representantes de Meio Ambiente e Turismo do estado e dos municípios de Camaçari, Mata de São João e Conde definiram um Plano de Ação e Enfrentamento para essas regiões. O planejamento contempla a limpeza de praias, proteção de rios e mangues.

Municípios da Costa dos Coqueiros elaboraram plano de ação para proteção das praias e manguezais. Foto: Ascom PMC

O governo municipal afirma que a Defesa Civil e as secretarias de Desenvolvimento Urbano e Turismo estão monitorando as praias e o fato já foi comunicado a órgãos ambientais, Capitania dos Portos e Marinha. “Embora Camaçari ainda não apresente grandes danos, estamos trabalhando preventivamente. Destacamos uma equipe composta por pessoas capacitadas e dedicadas para conduzir esse processo junto a outros municípios e órgãos ambientais, e gerar resultados que protejam a nossa Costa”, assegurou o prefeito Elinaldo Araújo.

“Estamos acompanhando a evolução do quadro e buscando auxílio para impedir a entrada do óleo nos rios e manguezais. Não foi possível conter os resíduos em mar aberto, mas vamos nos unir para dar uma resposta rápida e garantir a limpeza das praias e saúde da população”, comentou o secretário de Turismo, Gilvan Souza .

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) definiu durante a reunião desta quarta-feira (9), ações imediatas para gerenciamento de crise. “Estabelecemos aqui mutirões que os municípios se comprometeram a cumprir, com o nosso apoio. O Ibama distribuiu as orientações e equipe técnica para estar orientando. Serão mutirões de limpeza de praia e cada município precisa disponibilizar uma área de deposição de resíduos temporária. O Estado está tomando as providências necessárias para destinação final deste resíduo, não vai ficar no município. A gente está somando esforços, Estado, União e municípios, para dar conta dessa problemática”, orienta a coordenadora de emergências ambientais, Ana Cacilda.

“Esse é um problema de toda a costa do Nordeste, primeiro estamos ouvindo outros municípios para saber o que está acontecendo para depois ajudá-los no que for preciso. É um esforço coletivo para resolver um evento que é inédito e nós estamos aprendendo juntos a combater”, explica o titular da pasta de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Genival Seixas, que está acompanhando, através da coordenação de Meio Ambiente, a situação de outros estados para elaborar um plano rápido de recomposição da saúde hídrica e ecossistema, caso a Costa de Camaçari sofra grandes impactos.

A movimentação das manchas começou a ser monitorada pela Defesa Civil de Camaçari antes de chegar na Bahia. Durante a triagem, os técnicos monitoraram a intensidade das manchas e a logística de outros municípios para fazer a proteção da vida marinha e o recolhimento dos resíduos. “Essa decisão de fazer essa operação integrada tem uma importância imensa, porque não é um problema só de Camaçari, é um problema de outros municípios, é um problema da Costa dos Coqueiros”, ressalta o coordenador Ivanaldo Soares.

CRUSH