Policiais adiam greve e farão nova assembleia para definir rumos da mobilização

Após a assembleia, a categoria realizou uma carreata até a Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

 

Os policiais militares da Bahia decidiram adiar a decisão de entrar em greve, após participarem de uma assembleia na tarde desta quarta-feira (11), em Salvador. Uma nova assembleia foi marcada para o dia 8 de outubro para definir os rumos da mobilização.

Após a assembleia, a categoria realizou uma carreata até a Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Segundo o Cabo PM dos Anjos, que é coordenador Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), em Feira de Santana, os policiais e bombeiros vão continuar tentando o diálogo com o governo.

“Vamos chamar a atenção da sociedade pra que ela entenda o clamor dos policiais e bombeiros. Precisamos resolver isso o quanto antes para que o estado não passe por mais um caos como foi em 2012 e 2014. 90% da nossa pauta não é dinheiro, que não representa gasto pra o estado, a exemplo do plano de saúde Planserv. Precisamos que o plano funcione como a gente contratou, pois a gente sai pra trabalhar e não sabe o que pode acontecer”, afirmou.

Veja quais são os 11 pontos da reivindicação:

  1. Melhorias do Planserv;
  2. Cumprimento do acordo de 2014;
  3. Solução para os problemas do novo sistema RH;
  4. Reforma do Estatuto;
  5. Código de Ética;
  6. Periculosidade;
  7. Auxílio Alimentação;
  8. Reajuste da CET;
  9. Plano de Carreira;
  10. Cumprimento de ordem judicial;

11. Isenção de ICMS para Aquisição de Arma de Fogo para PMs e BMs.