Roger fala sobre motivação contra o Grêmio e projeta duelo duro

 

Roger Machado é um cara acostumado com decisões. Quando assumiu o Bahia, ele pegou o time às vésperas de um duelo classificatório contra o CRB, pela Copa do Brasil. Os dois jogos seguintes do treinador foram logo as finais do Campeonato Baiano, contra o Bahia de Feira. Roger passou bem pelos desafios e nesta quarta-feira (17) terá uma batalha ainda maior pela frente.

Diante do Grêmio, às 19h15, na Fonte Nova, o Bahia joga um dos duelos mais importantes para o clube nos últimos anos. Um triunfo em casa colocará o tricolor pela primeira vez na semifinal da Copa do Brasil. Por isso, antes da partida decisiva, o treinador garante que o time está preparado e motivado para fazer história.

“Os aplausos (na derrota para o Santos, sábado, pela Série A) são o motivo da confiança que levamos para campo amanhã. O empate que tivemos com o Grêmio, o resultado por 1×1, não nos dá uma vantagem significativa, mas nos dá a vantagem de vencer por um placar mínimo para passar. Vai ser uma partida dura e o exemplo que o torcedor deu contra o Santos vai ser combustível para o jogo de amanhã. Se o torcedor está animado, naturalmente nós também estamos”, afirmou o treinador.

Em busca do seu primeiro título nacional como treinador, Roger Machado pode ostentar como jogador. Só da Copa do Brasil ele tem no currículo quatro conquistas: três pelo próprio Grêmio e uma pelo Fluminense.

Com toda essa experiência, o treinador sabe a fórmula para jogar partidas decisivas e pede atenção máxima durante o duelo. “Jogos eliminatórios são jogos que você tem que ter erro mínimo. Quando eu era jogador eu ouvia muito do Paulo Paixão que a gente não deveria cometer erros grosseiros. No meu subconsciente eu pensava: poxa ele está me secando. Depois eu fui entender que isso é a verdade. Quando você comete erros que não podem ser corrigidos por colegas ou posicionamento, ele se transforma em um erro grande e acaba tirando a possibilidade de você continuar na partida, reverter um resultado, garantindo ou não a classificação ou um título. Hoje é um dos elementos que eu mais cobro dos nossos jogadores. Para acontecer um gol há uma cascata de pelos menos três erros. E você tem pelo menos três chances de corrigir esses erros”, analisou Roger.

Olho no adversário

Ídolo gremista, Roger Machado também avaliou a postura que acredita que o time gaúcho terá na Fonte Nova. Para ele, o mais importante não é saber como o Grêmio vai jogar em Salvador, mas ter a certeza de que o elenco do Esquadrão está comprometido com a sua proposta de jogo.

“O Grêmio joga de uma única forma e temos que ter concentração para anular as principais virtudes. Ainda não há definição e não sei como o Grêmio virá, mas o nosso torcedor pode ter certeza de que independente da escalação que o Grêmio vai colocar, o nosso time está muito motivado”, afirmou.

Outra certeza é de casa cheia na Fonte Nova. Todos os ingressos para a torcida do Bahia já foram vendidos.

Para passar de fase e avançar à semifinal, o Bahia precisa vencer o jogo por qualquer placar. Em caso de novo empate, a classificação será definida nos pênaltis. O Grêmio classifica se ganhar.

 

Fonte: Correio 24h

CRUSH