Brasil precisa de um empate contra Itália para se classificar

 

Seleção pode se classificar entre as melhores terceiras colocadas.Foto: AFP

Um ponto. É só isso que a seleção brasileira necessita para garantir uma vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo feminina de futebol. A decisão acontece hoje, às 16h, no Stade du Hainaut, em Valenciennes, contra a líder do Grupo C, a Itália.

Apesar da derrota frustrante por 3×2 para a Austrália na segunda rodada, o regulamento do Mundial pode dar um empurrãozinho para as brasileiras: além das duas primeiras de cada chave, as quatro melhores terceiras colocadas avançam de fase.

Resumindo: com uma vitória ou empate, a seleção confirma sua passagem para as oitavas sem depender de mais ninguém. Ainda é possível se classificar mesmo com uma derrota, mas nesse caso a equipe comandada pelo técnico Vadão fica suscetível a uma série de combinações de resultados para saber se segue viva ou não. Neste caso, de derrota, é necessário aguardar até o final da primeira fase, na quinta-feira.

A equipe italiana, treinada por Milena Bertolini, está invicta na competição: venceu Austrália por 2×1 e Jamaica por 5×0. A partida, portanto, passa longe de ser dos desafios mais tranquilos. Até por conta disso, o treinador Vadão não vai abrir mão de ter Marta como titular do time. Em entrevista que concedeu ontem junto com a camisa 10, ele confirmou que a melhor do mundo estará em campo pelo tempo que suportar.

Uma outra confirmação do treinador foi a entrada de Andressinha no lugar da suspensa Formiga. “Vai fazer falta indiscutivelmente, mas estamos confiantes em cima disso. É uma substituição obrigatória, esperamos que não seja sentida e que ela esteja no próximo jogo”, declarou o treinador.

No mesmo tom, Marta lamentou a ausência da baiana Formiga para um jogo tão decisivo quanto o próximo frente às italianas. “Formiga é insubstituível. Ela é diferente, de outro planeta, os números não escondem. Tem uma longevidade fora de série. A gente perde, mas ao mesmo tempo damos oportunidade a atletas que estão com sangue nos olhos”, avaliou a melhor do mundo.
A provável escalação do Brasil é: Bárbara, Letícia Santos, Kathellen, Mônica e Tamires; Thaisa e Andressinha; Andressa Alves, Marta e Debinha; Cristane.

Velha conhecida

Destaque da seleção nos dois primeiros jogos desta Copa do Mundo, a volante Thaisa atua no futebol italiano. Desde a última temporada, ela joga no Milan, onde, segundo a própria Thaisa, conquistou uma evolução técnica e tática que pode servir para surpreender as líderes do grupo.

Brasil e Itália não se enfrentam desde a temporada 2016, quando estiveram frente a frente no Torneio de Manaus em duas oportunidades. No primeiro encontro, o Brasil venceu por 3×1. O segundo duelo aconteceu na final do campeonato, em partida que as brasileiras novamente saíram vitoriosas, por 5×3.