Polícia do Sri Lanka prende magnata pai de autores do atentado que matou 359 pessoas no Sri Lanka

A polícia do Sri Lanka prendeu um magnata que negocia temperos para investigar qual a ligação dele com os ataques que aconteceram na Páscoa no país, que deixaram 359 mortos e 500 feridos. Dois filhos do empresário foram responsáveis por atentados suicidas.
Mohammed Ibrahim, o comerciante, está detido pela suspeita de auxílio e cumplicidade com seus filhos. Um deles, Ilham Ahmed Ibrahim, foi quem detonou uma bomba em um hotel, o Cinnamon Grand. Ele já havia sido preso pela polícia do Sri Lanka antes dos ataques, mas foi solto, segundo um oficial do governo do país.

Policiais foram a uma casa de Mohammed Ibrahim, e, lá, uma mulher detonou um colete explosivo. Ela mesma, seus dois filhos e os agentes de segurança morreram.

Ao menos oito dos terroristas já foram identificados. Em uma entrevista com a rede de TV, o primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe, afirmou que os suspeitos de terrorismo eram de classes média e alta e que haviam estudado em outros países, um perfil que ele classificou como surpreendente.

O político afirmou ainda que vários deles eram vigiados antes dos ataques, mas não havia evidência suficiente para justificar prisões.

Fonte: TV CNN.