“Fogos de artifício”, diz polícia a respeito de suposta bomba detonada em escola de Camaçari

No final da manhã desta quarta-feira (03), alunos e funcionários da Escola Estadual José de Freitas Mascarenhas, em Camaçari, ficaram em pânico com a possibilidade de estar acontecendo algum tipo de atentado contra a escola.

A notícia se espalhou rapidamente pela internet e inúmeras versões começaram a surgir. Assustados com a recente tragédia ocorrida em uma escola de São Paulo, familiares desesperados correram para a porta da do Mascarenhas. Supostamente, duas bombas teriam sido detonadas dentro da instituição, oriundas de um colégio vizinho, motivo pelo qual todos saíram correndo de dentro do prédio.

Aluno do 2º ano matutino, Gabriel Teles, 15 anos, disse que, devido à grande correria, não tinha como saber o que estava acontecendo exatamente. “Quando a gente ouviu o barulho todo mundo começou a correr desesperado. Não sabia de onde vinha nem o que era. Parecia tiro e bomba. Duas meninas desmaiaram de tanto medo. Foi um susto muito grande”, contou.

No entanto, de acordo com Polícia Militar (PM), na verdade, os próprios alunos deflagraram fogos de artifício, conhecidos como três tiros, dentro da escola. “Foram alguns alunos que promoveram a bagunça. O porteiro e o pessoal que estava lá disseram claramente que foram fogos de artifício. O que aconteceu foi uma brincadeira de mau gosto que fizeram e se criou esse pânico todo”, diz a assessoria da PM.

A polícia também nega a informação de que um aluno teria sido esfaqueado dentro da instituição e reforçou a segurança em outras escolas da cidade. “Nós colocamos viaturas em algumas escolas hoje na cidade, inclusive deslocamos a CETO pro Mascarenhas e durante o restante da tarde foi tudo tranquilo”.

Redação Nossa Metrópole

CRUSH