Acusado de manter a namorada em cárcere privado foi preso nesta quinta-feira, 28, em Camaçari

O homem suspeito de espancar, torturar e manter em cárcere privado, por seis meses, a companheira Deisiane Souza Cerqueira, de 18 anos, já está preso. Marcos Alexandre da Silva, 35 anos, se apresentou na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Camaçari, nesta quinta-feira (28). O tatuador que estava sendo procurado desde o dia em que Deisiane foi resgatada pelo pai, no dia 19 de março, passou os últimos dias na casa de familiares e nega que tenha cometido os crimes relatados pela jovem.

Marcos e Deisiane moraram juntos por oito meses

Com medo do suspeito, Deisiane que estava morando com a avó, foi acolhida e levada para um Cras (Centro de Referência de Assistência Social). Ela aponta o ex-namorado como o responsável por desfigurar o seu rosto e de ter deixado cicatrizes espalhadas no pescoço, costas e pernas, fruto de sessões diárias de murros, facadas, queimaduras de cigarro, mordidas e outras agressões físicas, que começaram logo após os dois primeiros meses da relação.

Deisiane conta que as agressões começaram dois meses depois que começaram a morar juntos.

Marcos esteve na DEAM na manhã desta quinta e foi ouvido pela delegada. Como já estava com a prisão preventiva decretada permanecerá preso por tempo indeterminado na carceragem da 18ª Delegacia do município.

“Ele se apresentou na semana passada, mas como não havia delegado para ouví-lo, remarcamos o depoimento. Como ele estava sofrendo ameaças, aconselhei que ele aguardasse um pouco para se apresentar novamente. Hoje fomos à delegacia e ele foi ouvido”, contou um dos advogados de Marcos Alexandre. A defesa informou que vai pedir a revogação da prisão.

Redação Nossa Metrópole