Março: Conheça algumas histórias inspiradoras de mulheres de Camaçari

O mês de março tem um toque especial para as mulheres, pois o dia Internacional da Mulher é comemorado dia 08. Com o objetivo de declarar todo amor e carinho para a classe feminina , a Nossa Metrópole ouviu algumas histórias inspiradoras. Confira!

“O importante é não desistir de sonhar, não deixar de acreditar!”.

Perseverança. Esta é uma palavra que bem define dona Maria Cely de Carvalho. Nascida no interior de Feira de Santana, filha de lavradores, aprendeu a conciliar, desde muito nova, a tarefa de estudar e trabalhar ao mesmo tempo.

Atendendo aos instintos de sua forte vocação para o comércio já vendeu de tudo um pouco, roupas, bijuterias, pano de prato, pizza, laticínios, enfim, tudo o que pudesse contribuir para que nada faltasse à criação de seus três filhos.

Há 19 anos, viu em Camaçari, uma oportunidade de expandir os seus negócios, assim, trouxe a família para cá e abriu uma loja de confecções no Centro da cidade. Infelizmente, as primeiras tentativas não deram muito certo. Mas, ao invés de desistir, foi nos momentos difíceis que ela aprendeu o verdadeiro significado de perseverar. Sem muitas possibilidades, vendo apenas dificuldades ao seu redor, decidiu investir o pouco que ainda lhe restava em uma passagem e uma mala que lhe levaram para os Estados Unidos. Na mala, ela só tinha a fé, no coração, a esperança de dias melhores. Assim, sete anos depois de muita luta e aprendizado, decidiu voltar para a cidade que ela escolheu para empreender. Desta vez, ainda mais fé, algumas economias, e exatos 20 vestidos para casamento, preenchiam a mesma mala.

“Inicialmente, a proposta era vender os vestidos, mas o projeto de Deus era maior. Ali nascia uma empresa, era o início do sonho de Deus para toda a minha família”, conta. Foi assim que surgiu a Ennie Fashion Noivas, a maior referência no segmento de trajes para casamentos e festas, em geral, de Camaçari e região. Hoje, aos 62 anos, e à frente desse grande empreendimento, Cely afirma que tudo o que viveu fazia parte de um plano maior de Deus para a sua vida.

Parecia loucura investir num segmento quase obsoleto e desacreditado. Foram dias árduos e, vez ou outra, grande vontade desistir, mas, com muita coragem, conseguiu estabelecer um alto padrão de qualidade reconhecido nos dias atuais. “Mesmo quando parecer que não tem mais jeito, que não tem mais solução, Deus renova as forças e nos mostra que Nele sempre haverá esperança. O importante é não desistir de sonhar, não deixar de acreditar!”.

“Podemos ser muito mais!”

Filha de um homem sonhador, Janete Ferreira, cresceu cercada por exemplos de perseverança e persistência. Aos cinco anos de idade, quando precisou deixar Anápolis/GO, sua terra-natal, para, junto com sua família, viver os sonhos de sr. Antonio Ferreira da Silva, ela nem imaginava que um dia seria referência de liderança feminina para toda uma cidade. Hoje, aos 46 anos, graduada em direito, representante política, empresária, esposa de Luiz Martinho e mãe de Raphael, Gabriel, Joanna e Luiz Junior, atribui todas as suas conquistas aos grandes mestres que passaram por sua vida.

Não fosse por tantos aprendizados, a “menina sapeca”, poderia ter trilhado caminhos bem diferentes. Mas ter incentivadores do seu espírito de liderança sempre por perto, fez toda a diferença. “Desde muito pequena, meus professores percebiam e incentivavam a líder nata que havia em mim, por isso, sempre estive à frente de atividades que envolvessem o coletivo”, lembra.

A partir da total identificação com o pai, ela viu surgir a Janete Ferreira. Uma identidade que vai além do sobrenome, que está no sangue, nas atitudes, no caráter e na personalidade. “Eu e meu pai somos grandes amigos e somos iguaizinhos, ele é linha dura, às vezes, e coração mole, sempre. Quando me vi ali, coordenando a campanha de meu pai, um empresário do ramo da construção civil, que não tinha nem o terceiro ano do primário completo, lutando contra gigantes, em busca de mudanças para Camaçari, decidi que aquela também seria a minha luta”, conta.

Neste universo, ela encontrou sua grande vocação. Depois de um mandato como vereadora (2005/2008), onde também atuou como vice-presidente da Câmara Legislativa, dentre outras participações em movimentos políticos, está hoje, como subsecretária da Secretaria de Relações Institucionais (Serin), atividade que concilia com a atuação no núcleo de Mulheres do Brasil e, também, com o trabalho de desenvolvimento do Marketing de Rede na empresa Jeunesse Global, trabalho este que tem lhe proporcionado grande desenvolvimento pessoal e financeiro e lhe permite seguir defendendo a bandeira de luta pelas mulheres de Camaçari. “Minha luta é fazer com que as mulheres tenham acesso a tudo o que elas têm direito como, emprego, saúde, beleza, bem-estar, conhecimento, capacitação, dentre infinitas outras coisas. Podemos ser muito mais!”.

Uma alma inquieta!

Uma alma inquieta! É assim que pode ser definida a empresária Juranildes Araujo. Aos 64 anos, ela ostenta a felicidade de uma mulher que sabe o que quer. Determinada, focada e muito perspicaz, aprendeu desde menina a movimentar-se conforme o ritmo acelerado do empreendedorismo que sempre pulsou em suas veias. Cresceu trabalhando para a família e experimentando de tudo um pouco. Nunca se contentou em estagnar com uma coisa só.

Hoje, após 35 anos gerando emprego e renda, ajudando pessoas a crescerem profissionalmente, empreendendo, motivando e contagiando todos ao seu redor, Dona Nildes já é uma das mulheres de negócios mais inspiradoras de Camaçari, cidade que ela abraçou como sua há mais de 55 anos e, além dos títulos de pedagoga e psicopedagoga, traz na bagagem a experiência de quem viu essa cidade crescer e decidiu que faria parte dessa história. Depois de passar pelos ramos de enfermagem, confecções, papelaria, perfumaria, cosméticos e construção civil, decidiu erguer, no coração da cidade, um grande Centro Empresarial onde também funciona a Policlínica Ser+, um de seus grandes empreendimentos que tem se tornado referência no ramo de saúde ao permitir que cidadãos de baixa renda tenham acesso a serviços de qualidade com os menores preços e um atendimento de excelência.

“Minha história de vida é bonita. Amo e admiro a mulher que me tornei. Acredito que não há diferença entre homem e mulher. Muito pelo contrário, nós mulheres, podemos ser tudo o que quisermos com muito mais elegância e organização que um homem. Gosto de gerar emprego, ver o crescimento das pessoas, e saber que, de alguma maneira, eu contribuí para isso, é maravilhoso. Dizem que em time que está ganhando não se mexe, mas penso que se o time está ganhando, ele pode fazer mais e ficar ainda melhor”, diz, com o brilho no olhar de quem se orgulha de ter feito a própria história.

 

Redação Nossa Metrópole

 

Sindicato_ford