Centro Comercial fecha e feirantes vão para a rua

Enquanto a Procuradoria do Município recorre à decisão da 1ª Vara da Fazenda Pública de Camaçari, que determinou o fechamento da feira no último sábado (16), os feirantes estão com barracas montadas no estacionamento dos fundos do Centro Comercial.

A prefeitura montou uma estrutura de toldos no estacionamento para que o trabalho dos feirantes não seja interrompido. (Fotos Elba Coelho)

Segundo a prefeitura, desde que assumiu a gestão, Elinaldo Araújo, vem sanando todas as irregularidades apontadas pelo Ministério Público e a Justiça, desde 2015. “A taxa de condomínio foi instituída para cobrir as despesas de água e luz que eram arcadas pelo município, mas 45% dos comerciantes estão inadimplentes porque resolveram seguir os conselhos de políticos irresponsáveis. A atual gestão está cobrando a taxa regularmente e vai adotar todas as providências para arrecadar os valores dos devedores”, assegurou.

No entanto, até que a situação se resolva e os feirantes possam reativar seus pontos comerciais, estarão utilizando a estrutura de toldos que a prefeitura montou no estacionamento, de maneira que os mesmos não sejam prejudicados financeiramente, e não percam suas mercadorias.

Os feirantes têm autorização para utilizar o estacionamento até que possam reabrir seus pontos comerciais.

De acordo com dona Celina Arantes, que atua na feira há quase 20 anos, todos os permissionários têm autorização para ocupar o estacionamento. “Quando a gente recebeu o aviso de que a feira não ia abrir na segunda-feira (18), também fomos informados de que a gente poderia montar nossa banca no estacionamento. Só que não é a mesma coisa, e eu espero que isso se resolva logo. É um absurdo a gente pagar por um espaço e não poder utilizá-lo”, disse ela que está entre a maioria de permissionários, em dias com o pagamento das taxas de condomínio.

Por Elba Coelho / Redação Nossa Metrópole

Sindicato_ford