Banhistas recebem orientações na Costa de Camaçari

Com o objetivo de prevenir os afogamentos, acidente muito comum durante o verão, a Defesa Civil de Camaçari realizou uma ação educativa na manhã da última sexta-feira (01/03), em Arembepe. Com o aumento das temperaturas na estação mais quente do ano, piscinas, rios e praias,, são destinos certos de muitas pessoas, por isso, a atenção deve ser dobrada em relação a este grande perigo. Durante a ação, os banhistas receberam panfletos ilustrativos com orientações de prevenção a afogamentos.

Foto: Kelvi Lima

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Ivanaldo Soares, os panfletos também serão distribuídos em outras praias e em pontos como comércios e prédios públicos municipais. “Precisamos alertar todas as pessoas que frequentam ou não as praias, a fim de que sejam multiplicadores dos cuidados necessários para evitar afogamento. Muitas vezes as vítimas estão em situação de lazer e, normalmente, não seguem as normas de segurança estabelecidas e acabam excedendo os limites permitidos, por isso estamos intensificando as orientações”, disse.

Para evitar possíveis afogamentos, é necessário tomar alguns cuidados básicos. A equipe da Defesa Civil dá algumas orientações:

– Praia somente na presença do salva-vidas;

– Evite bebidas alcoólicas, o álcool diminui os reflexos;

– Fique sempre de olho nas crianças;

– Se for puxado por uma correnteza, não tente lutar contra. Flutue e acene pedindo ajuda;

– Costões e locais com pedras são impróprios para banho de mar, além de perigosos;

– Se perceber alguém se afogando, não tente entrar para salvar. Procure um guarda-vidas, tente jogar algum material flutuante;

– Se o banhista percebeu que a água chegou até o umbigo, deve parar por aí mesmo ou retornar para a área mais rasa;

– Caso seja um bom nadador, não tentar enfrentar a correnteza. Nadar transversalmente para se livrar da correnteza;

– Respeite seus limites, as praias são os locais de maior índice de afogamentos.

Em casos de emergência ligue 199 ou (71) 3622-7755 (Defesa Civil) ou 190 (Bombeiro Militar) para pedir ajuda.

Redação Nossa Metrópole