Bibi Gourmet

Emprego

seg , 04/03/2019 às 08:00

Ford avalia contraproposta de trabalhadores para evitar greve

Após assembleia realizada na frente do Complexo Ford, na manhã da última quinta-feira (28), os trabalhadores aprovaram o estado de greve devido ao pacote de medidas apresentado pela montadora durante as negociações com o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, com destaque para a demissão em massa de 700 trabalhadores, além da redução do valor da Participação dos Lucros (PLR) e Resultados, mudança da assistência médica e da porcentagem de transporte.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Júlio Bonfim, garante que a categoria não irá abrir mão dos direitos conquistados, após anos de luta sindical. “O que a Ford está fazendo é uma maldade, terrorismo. Temos pais e mães de família amedrontados com a possibilidade de perder seus empregos. Mas somos fortes e vamos lutar até o fim. Se a empresa não ceder, vamos parar a fábrica”, declarou.

Durante o recesso do carnaval, a Ford deverá avaliar a contraproposta, aprovada pelos funcionários, apresentada pelo Sindicato dos Metalúrgicos e buscar um acordo. No entanto, a categoria mantém o estado de greve e pretende parar as atividades, caso a direção do complexo não concorde com o proposto. “A aprovação do estado de greve foi motivada pela luta em defesa da empregabilidade. Não aceitamos, de forma alguma, a demissão em massa de centenas de trabalhadores. Por isso, apresentamos um conjunto de propostas para fazer as negociações avançarem ou vamos caminhar para uma greve geral”, disse Júlio Bonfim.

Redação Nossa Metrópole

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Mais Notícias

Mantenha-se Informado!

Deixe seus contato para receber nossas notícias