Advogado Thiago Santos Bianchi presta queixa denunciando ameaça de morte por motivação política em Camaçari

O Advogado camaçariense, Thiago Santos Bianchi, prestou queixa na 18ª DT – Delegacia Territorial de Camaçari alegando ter recebido a ameaça de um atentado contra sua vida após uma reunião que ocorreu no final da tarde da última terça-feira (26) onde foi discutia a decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) de indeferir o pedido do Município de Camaçari para suspender os efeitos da liminar, dada pelo TSE-BA, anulando a sessão da Câmara Municipal do dia 26 de dezembro de 2017.

Thiago é o autor da ação que suspendeu as decisões decretadas durante sessão da Câmara Municipal do dia 26 de dezembro de 2017.

Não existem informações de onde ocorreu a reunião e nem de quem estava presente. Com a decisão do STJ continua nula a lei que criou duas secretarias no município, que aumentou o desconto dos servidores públicos, reajustou o IPTU e impostos municipais, bem como a primeira autorização para a prefeitura contrair financiamento internacional na ordem de US$ 80 milhões de dólares.

Após a tal reunião, Thiago teria recebido um telefonema informando que um dos presentes sugeriu um atentado contra a sua vida como maneira de solucionar o caso, uma vez que ele é o autor da ação.

No Boletim de Ocorrência, o advogado aponta para ‘ameaça de morte por motivação política’, com o objetivo de desmotivá-lo a dar continuidade em uma ação que impacta sobre a gestão pública de Camaçari, na qual o advogado está tendo resultados positivos. Ele também diz que vai registrar a ameaça na OAB.

Redação Nossa Metrópole