Trânsito de Camaçari passará por novas alterações nos próximos dias

Devido à grande insatisfação que as mudanças implantadas no trânsito de Camaçari, em 2018, causaram em motoristas, usuários de transporte, empresários, lojistas e comerciantes, a Superintendência de Trânsito e Transporte Público (STT) conta que vem estudando outras possibilidades para garantir a mobilidade ao mesmo tempo em que “faz as pazes” com a população.

Modificações no trânsito da Avenida Jorge Amado funcionam em caráter provisório (Foto: Kelvi Lima)

Recentemente, o Cel. Alfredo Castro anunciou novas, e significativas, modificações para o trânsito. Uma delas, e talvez, a mais desejada, é a volta da mão dupla na Avenida Francisco Drumond nos próximos dias. Em breve, também, as avenidas Radial A, B e C, passarão a ter sentido de mão única para facilitar a mobilidade na região. Além destas, já estão funcionando, em caráter temporário, algumas modificações no trânsito da Avenida Jorge Amado, uma das avenidas mais movimentadas de Camaçari. De acordo com Castro, o objetivo é minimizar possíveis transtornos e melhorar a mobilidade, oferecendo fluidez e segurança ao trânsito devido às obras que estão acontecendo na região.

Agora, quem vem do Viaduto do Trabalhador em sentido ao Centro da cidade, deve manter-se à direita da via para acessar a Marginal da Avenida Jorge Amado. (Foto: Kelvi Lima)

Desta forma, quem vem do Viaduto do Trabalhador em sentido ao Centro da cidade, deve manter-se à direita da via para acessar a Marginal da Avenida Jorge Amado, conforme sinalização vertical e horizontal. Fica permitida a conversão à esquerda, para operação de retorno sentido Centro, aos veículos que vêm do Shopping Boulevard ou da Rua do Kamassar, devendo acessar a Marginal da Avenida Jorge Amado, conforme sinalização.

Nestes trechos mencionados, a velocidade obrigatória é de 40km/h. E a STT ainda informa que está proibido o acesso de veículos que saem da Avenida Leste ao retorno sentido Viaduto do Trabalhador, localizado na interseção desta via com a Avenida Jorge Amado.

Redação Nossa Metrópole