RMS apresenta crescimento com infraestrutura

A Região Metropolitana de Salvador (RMS) – formada pelos municípios de Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Vera Cruz – passou por mais de 15 intervenções, nos últimos anos. Algumas delas foram estruturais e possibilitaram uma modificação no sistema viário da região, de acordo com os especialistas. Além da implantação da Via Metropolitana Camaçari – Lauro de Freitas, que liga a Cia-Aeroporto (BA-526) à Estrada do Coco (BA-099), destacam-se a Via Atlântica, do entroncamento da FORD a BA-099, a primeira etapa do Anel Viário de Candeias, que liga o viaduto Via Maré até o Trevo de Madre de Deus, e a Estrada das Cascalheiras, que vai do entroncamento da BA-535 até o entroncamento da BA-099 (em Abrantes).

O crescimento da Região Metropolitana de Salvador é representado pelo número de empresas que foram ampliadas e/ou implantadas. Nos últimos quatro anos, contabiliza-se 76 empreendimentos, possibilitando a geração de mais de seis mil postos de trabalho, segundo dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Além da construção de novas rodovias, também foram recuperadas vias importantes, entre elas, as do Polo Petroquímico (Eteno, Benzeno, Frontal, Cobre, de Ligação, Hidrogênio, dos Transportes e a Henry Ford), e as Vias Internas do Polo de Serviços em Dias D’Ávila. O trecho entre Pojuca – Entroncamento da BR.110 (Catu) foi concluído e beneficia 205 mil moradores de quatro cidades da Região Metropolitana.

O secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, destaca que, atualmente, estão em andamento serviços em cerca de 70 trechos de estradas baianas, o que corresponde a 1.200 quilômetros. “O ano de 2018 será concluído com, aproximadamente, cinco mil quilômetros de rodovias recuperadas e/ou em recuperação com um investimento de cerca de R$ 2 bilhões. Mais de 50 acessos foram feitos, entre eles, de municípios, hospitais, aeroportos, indústrias e instituições educacionais. Como exemplo, a obra do acesso ao IFBA de Brumado, do Cimatec e do novo Aeroporto de Vitória da Conquista”, enumera.

Outro vetor de crescimento, ressalta o gestor, é a nova rodoviária de Salvador, que será construída na BR-324 e integrada ao metrô e está em processo de elaboração de edital para iniciar a licitação. “Esses investimentos movimentam a economia, pois permitem que empreendimentos comerciais e residenciais se instalem nas regiões de entorno as obras. O próximo ano trará ainda mais crescimento para o Estado. O objetivo é ampliar a recuperação da malha rodoviária fazendo outros quatro mil quilômetros e vamos buscar outros investimentos para fazer ainda mais”, revela o secretário.

Além de obras de recuperação e implantação a Secretaria de Infraestrutura, que é responsável por mais de 18 mil quilômetros, a manutenção das vias também é destaque. “Ao longo dos últimos quatro anos, outros cinco mil quilômetros de estradas passaram por intervenções a partir de uma parceria entre a SEINFRA (Secretaria de Infraestrutura do Estado) e os consórcios públicos municipais. Foram feitos serviços de patrolamento, roçagem, limpeza de bordos e tapa buracos. As intervenções modificam também a segurança nas rodovias e a secretaria busca atingir a meta do Plano Plurianual 2016/2019 de reduzir o índice de acidentes em 20%. Nos últimos dois anos já foi alcançada uma redução de 18%”.

Fonte – A Tarde