Comfiaço_BLACK

Geral

ter , 04/12/2018 às 10:34

Quatro pescadores morrem após barco virar

Uma embarcação de pequeno porte virou, neste domingo (2), no Rio São Francisco, na Bahia. De acordo com a Secretaria da Segurança da Bahia (SSP-BA), os corpos dos pescadores Jebson Luiz dos Santos, 29 anos, e Washington Bispo dos Santos, 39, foram resgatados na manhã desta segunda-feira (3) na cidade de Xique-Xique. Já o corpo de Mário Jorge dos Santos Matos, 52, foi encontrado no início da tarde de hoje e, por último, foi achado o de Bartolomeu Mariano Bento, 42.

Os homens pescavam com amigos em uma canoa, que levava seis pessoas, quando o barco virou. Dois homens, que também estavam na canoa e conseguiram nadar até as margens, contaram a polícia que restavam quatro homens no barco.

De acordo com o comandante da Cipe/Semiárido, major PM Carlos Maltez, as buscas foram retomadas nas primeiras horas da manhã de hoje e a Marinha já foi acionada.

Além da unidade especializada, equipes do 7° Batalhão da Polícia Militar, do Destacamento de Xique-Xique e pescadores ajudam nas buscas. Os corpos foram encontrados por unidades da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe).

Vento forte
De acordo com o capitão Lourival Tavares de Barros Júnior, comandante da 5ª Companhia da Polícia Militar, os pescadores que conseguiram se salvar são Givaldo Pereira dos Santos, 46, e Ranieri Santos de Souza, 22.

Segundo o policial, os sobreviventes contaram que o barco virou depois de uma rajada forte de vento durante a chuva. Eles estavam a cerca de 100 metros da margem do rio, que tem registrado alta na vazão com as chuvas que tem caído nos últimos dias.

Dados desta segunda-feira da Agência Nacional de Águas (ANA) apontam que na região de Morpará, próximo a Xique-Xique, o Rio São Francisco está com vazão média de 1.500 m3/s. Em Sobradinho, o lago está com 25,15% da capacidade.

Pesca proibida
Desde 1º de novembro está proibida a pesca no Rio São Francisco, por parte do Ibama (órgão federal), com todo tipo de malhas e outros equipamentos, devido à época do defeso (de reprodução dos peixes).

Para não ficar sem renda alguma ou nem um peixe para comer, os pescadores recebem o seguro defeso do Governo Federal (salário mínimo de R$ 954) e podem pescar de anzol, mas com restrições.

O Ibama permite que eles pesquem com anzol até 5 quilos de peixes de espécies nativas e mais um exemplar de outras espécies, desde que não estejam na lista de extinção, porém o órgão admite que fiscalizar isto é um trabalho quase impossível.

No caso dos pescadores que estavam na embarcação que virou neste domingo, eles pescavam apenas com anzol, segundo informou o capitão PM Tavares. “Todos são ribeirinhos, apenas dois deles eram pescadores profissionais”, disse o policial.

A proibição da pesca se estende nas lagoas à beira do rio até 30 de abril. Isso porque nas lagoas é onde estão os berçários do rio. A maior delas, com 24 km de extensão, é a lagoa de Itaparica, entre Xique-Xique e Gentio do Ouro.

Fonte: Correio

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Mais Notícias

Mantenha-se Informado!

Deixe seus contato para receber nossas notícias