Sindicato_ 140 empregados ford

Polícia

seg , 24/09/2018 às 20:51

Discussão após festa ‘pancadão’ termina com dois mortos

Uma discussão resultou no assassinato de duas pessoas no domingo (23), em Camaçari. A dona de casa Bruna dos Santos e Santos, 24 anos, foi morta a tiros quando saia de um pancadão na localidade de Beira Rio. Bruna havia apartado uma briga entre um amigo que estava com ela na festa e outro homem – que retornou depois armado e cometeu o crime. Bruna estava na garupa de uma moto pilotada por Ronaldo de Souza de Jesus, 25, vizinho e funcionário de um supermercado da região. Ele também foi atingindo.

Bruna e Ronaldo estão entre as 12 pessoas que foram assassinadas neste domingo (23), que foi o mais violento do mês de setembro segundo dados da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Seis mortes aconteceram em Salvador, três em Camaçari, uma em Mata de São João e duas em Candeias. Onze das 12 pessoas mortas são do sexo masculino. Foram 11 adultos e um adolescente.

Populares socorreram ao Hospital Geral de Camaçari (HGC), mas Bruna e Ronaldo não resistiram. As vítimas foram enterradas na manhã desta segunda-feira (24) no cemitério Jardim da Eternidade, no município. Ambos foram as primeiras vítimas do domingo mais violento deste ano no mês de setembro em Salvador e RMS. Foram 12 pessoas assassinadas.

Em nota, a Polícia Militar informou que PMs do 12º Batalhão foram aconados após informações de disparos de arma de fogo nas imediações da BA 522, na Avenida Radial A, em Camaçari. “Quando chegou ao local, a guarnição encontrou duas vítimas feridas, sendo um homem e uma mulher. Em seguida, ambos foram socorridos ao Hospital Geral de Camaçari pelos policiais, mas não resistiram aos ferimentos”.

Bruna chegou ao pancadão acompanhada por um amigo. A festa acontece todos os finais de semana numa fazenda, às margens da avenida Radial A. “Mas do domingo é o dia pior. A galera sai 2h, 3h. Pra entrar é fácil, mas pra sair de carro é muito difícil por causa da escuridão”, contou um dos amigos da família de Bruna.

Uma vizinha de Bruna, que esteve no sepultamento da jovem, disse que ela separou uma briga, pouco depois da 00h00. “Não sabemos o motivo da confusão. Fomos informados que ela separou uma briga entre o rapaz que estava com ela e um outro homem, que saiu dizendo que a situação não ia ficar assim”, contou a mulher.

O rapaz de estava com Bruno acabou indo embora, mas a jovem continuou na festa. “Alguns minutos depois, Bruna decidiu ir para casa e aceitou a carona do rapaz (Ronaldo). Ela tinha pressa para chegar por que tinha um compromisso mais tarde com as duas filhas. Então, a mulher do moço (Ronaldo) foi em um carro, que vinha logo atrás da moto, e Bruna foi na garupa ”, disse a vizinha da vítima.

Pouco depois de sair da fazenda Bruna e Ronaldo foram atingidos ainda sobre a moto pelos disparos efetuados pelo homem ainda não identificados. “Como ele não achou o rapaz com quem brigou, ele atirou nela, Bruna. E o piloto da moto foi morreu de graça. Não tinha nada a ver com a confusão. Ele só quis dar uma carona já que eram vizinhos”, contou a fonte.

Bruna morava com a mãe e estava desempregada há pouco mais de um ano. Já Ronaldo era funcionário de uma rede de supermercado. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Camaçari.

Adolescente
Também no domingo, um adolescente foi assassinado em Camaçari. H.C. de J, 15, foi morto a tiros na Primeira Travessa Alto dos Noivos, por volta das 9h.

“Escutei uns cinco tiros. Acordamos assustados”, contou uma moradora da região. “Ele era criado pela avó, que já esperava pelo pior, tanto que nem se abalou tanto. Acho que pra ela foi um alívio”, emendou em seguida.

Segundo a vizinha, o adolescente era conhecido por uso de drogas e roubo de celulares. “A avó não aguentava mais. Não tinha controle sobre ele”, disse a mulher.

O adolescente foi morar com a avó há um ano, quando a mãe dele morreu de câncer. “O pai também é falecido. Foi assassinado. Também fazia coisas erradas”, contou a fonte.

Sábado
Já no sábado, foi assassinado o pedreiro Mário Costa Coelho, 39. Ele morreu a tiros quando chegava perto de casa, no bairro de Lama Preta. “Ele tinha ido visitar os parentes no Bomba e na volta foi surpreendido por dois homens”, relatou um morador que havia algumas vezes contratado Mário.

Mário estava na garupa de uma moto, quando o veículo foi derrubado ainda em movimento pelos assassinos. “Num determinado momento, a moto reduziu a velocidade para subir um quebra-molas, foi aí que os caras aproveitaram e empurraram a moto. Eles mandaram o motoqueiro ‘se saí’ e atiram Mário. Eu não sei se ele tinha algum tipo de envolvimento. Pra mim sempre foi uma pessoa direita, mas a gente não está com as pessoas 24 horas por dia”, declarou.

Domingo violento

O domingo foi violento nas cidades da Região Metropolitana de Salvador. Doze pessoas foram assassinadas neste domingo (23) segundo dados divulgados nesta segunda-feira (24) pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

Esse foi o final de semana mais violento do mês de setembro, segundo dados disponibilizados pela SSP-BA em sua página oficial da internet. Além das 12 mortes de domingo também houve um homicídio no sábado totalizando 13 mortes no final de semana.

A SSP-BA informou ao CORREIO, através da assessoria de comunicação, que todas as mortes estão sendo investigadas pela Polícia Civil e que até o momento da publicação desta reportagem nenhum dos responsáveis pelas mortes foi preso.

Fonte: Correio

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Mais Notícias

Mantenha-se Informado!

Deixe seus contato para receber nossas notícias